Ao negociar um imóvel, quem não conhece o mercado imobiliário muitas vezes se descuida ao avaliar os custos que envolvem a operação. Focados em negociar o valor da casa ou apartamento em si, por exemplo, esquecem das demais taxas e tributos que incidem sobre a transação imobiliária.

Quando isso ocorre, comprador e vendedor se assustam ao descobrir o quanto é preciso desembolsar em uma negociação de compra e venda de imóvel. Para preveni-lo desta surpresa, preparei este post listando as principais taxas que se aplicam ao negócio e dicas de como você pode se preparar com antecedência. Continue a leitura!

INCC

O Índice Nacional da Construção Civil (INCC) mede a variação nos preços dos insumos utilizados no setor. Por isso, é conhecido como a “inflação da construção”. Ele é usado para atualizar as parcelas na compra de imóveis ainda na planta, antes da entrega das chaves.

Como neste tipo de operação não incidem juros, os compradores acreditam que não haverá alteração no valor da prestação. Contudo, é preciso considerar o INCC.

ITBI

O Imposto Sobre Transferência de Bens Imóveis (ITBI) é cobrado pela prefeitura do município onde o imóvel se encontra. Sem pagar o tributo não é possível transferir o imóvel para o nome do comprador.

Cada prefeitura determina a alíquota a ser cobrada. Na maioria das cidades fica entre 2% e 4% do valor do imóvel. Isso significa que se você adquirir uma casa ou apartamento de R$150 mil, por exemplo, terá que desembolsar entre R$3mil e R$6 mil com o ITBI.

Powered by Rock Convert

Taxa de avaliação

Para concluir a concessão do financiamento imobiliário, os banco precisam certificar-se de que o bem realmente vale aquilo que o comprador está declarando. Para isso, a própria instituição realiza uma avaliação do bem. O custo pelo serviço é cobrado do comprador do imóvel.

Escritura Pública

A taxa com a escritura é mais uma despesa que deve ser custeada pelo comprador de um imóvel. O documento registra a intenção das partes em realizar o negócio e deve ser confeccionado no Tabelionato de Notas antes do registro do imóvel.

Seu valor também é diferente em cada Estado. Nos imóveis financiados é dispensado a confecção da escritura, que é substituída pelo contrato de financiamento.

Registro de imóveis

Já o Registro do Imóvel é obrigatório, uma vez que é o documento onde o comprador é identificado como novo proprietário da casa ou apartamento.

A atualização da matrícula do imóvel deve ser realizado no Cartório de Registro de Imóveis da região onde se localiza o bem. O valor comprado no cartório pelo registro do imóvel também varia de acordo com cada Estado.

Estas são as principais taxas aplicadas às operações de compra e venda de imóvel no Brasil. Se você se assustou com o volume de despesas, mantenha a calma. A melhor alternativa para que elas não atrapalhem o seu negócio é planejar seu pagamento, inserindo esses gastos em sua planilha de controle financeiro.

Se você gostou do post e quer estar por dentro de tudo o que acontece no mercado imobiliário, assine nossa newsletter e receba sempre em primeira mão nossas novidades!

Powered by Rock Convert